11 de mar de 2011

Interação com a música


Estudos mostram que a música traz inúmeros benefícios para nós, mas não só para as grávidas como também para o bebê. Sabe-se que a partir de 20 semanas de gravidez o bebê já ouve o que se passa aqui fora, mas é partir de 5 meses de gestação que ele começa a gravar e diferenciar os sons. É a partir daí que ele reconhece e interage com a mamãe e o papai, são as vozes mais queridas!

A música ajuda a reduzir a ansiedade e acalma, por isso você deve procurar fazer um arsenal bem variado, assim você garante música por muito tempo e oferece uma variedade ao bebê possibilitando a ele escolher o que mais gosta. 

Dizem que a criança pode reagir conforme a música. Uma amiga minha disse que quando ela era bebê tinha uma música de Roberto Carlos que era bem emotiva. Quando a mãe dela colocava a música para tocar ela caia no berreiro. kkkkkkkkkk. Lógico que os bebês não sabe distinguir o triste do alegre, mas eles sentem.

Outros estudos dizem que crianças que ouvem música clássica  apresentam um desenvolvimento intelectual diferenciado, como a fala, escrita e até a matemática. Mas eu creio que o importante é você, mamãe, se sentir relaxada com a música, feliz e tocada, assim o bebê também terá o  mesmo sentimento. Esta é a melhor forma de desenvolver um vínculo ainda maior entre você e seu filho, ouvindo músicas que lhe agradam.

Certo que a música é ótimo instrumento, mas nada se compara a sua voz mãe. Ela acalma mais do que qualquer outra coisa, ela é como música suave e faz o bebê relembrar o tempo em que esteve no útero, assim como a voz do papai também auxilia neste papel.

Por isso ouça e cante bastante músicas e quando seu baby nascer coloque músicas no seu quarto. Quando for mais velho, cerca de 3 anos, estimule seu filho a explorar os instrumentos, garanto que será de melhor valia do que ficar feito uma estátua em frente a tv.


Letícia interage super bem com pelo menos 3 músicas que sempre canto para ela: Olha (Roberto Carlos), Pensar em você (não sei quem é o autor) e Crescer (Isadora Canto).







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você poderá também gostar de: